Ideais para as entregas dos supermercados "on-line", e também para a logística de produtos de elevado valor, como perfumes, telemóveis, e a distribuição farmacêutica.

A PSAplast foi pioneira no nosso país ao arrancar em 1998 com o fabrico da sua primeira série de caixas de plástico com tampas articuladas. Em 2008 veio lançar uma nova gama que apresenta as seguintes vantagens quando comparadas com os modelos de alguns fabricantes europeus:

  • Estas caixas de plástico e tampas foram concebidas de forma a permitir a selagem para assegurar a integridade do conteúdo até ao destinatário. Em alternativa à selagem com abraçadeiras plásticas, a P.S.A. oferece clips de inviolabilidade que permitem uma grande economia de tempo na aplicação, e facilidade de remoção pelo destinatário.
     
  • As tampas são articuladas directamente sobre a caixa de plástico (não recorrendo à clipagem de dobradiças nem de eixos). Desta forma passa a ser impossível aceder ao conteúdo sem cortar os selos de inviolabilidade que se podem usar para assegurar que qualquer extravio do conteúdo é imediatamente detectado pelo destinatário.
     
  • Têm previsto um alojamento para uma janela porta-etiqueta que pode ser adquirida em separado. O design assegura que as etiquetas só se podem remover quando as tampas da caixa estão abertas, de forma a garantir que a etiqueta não se perde.
     
  • Disponíveis com 600x400mm, com alturas de 265, 310, 365 e 400mm (capacidades de 48, 54, 65 e 70L), e também com 400x300mm (capacidades de 22 e 25L).

Possibilidade de fornecer as caixas com uma janela porta-etiquetas. Esta solução evita o mau aspecto e as sujidades que ocorrem em caixas em que se aplicam e removem etiquetas autocolantes. A caixa e a janela estão concebidas de forma a evitar que a etiqueta se perca, pois esta só pode ser retirada quando as tampas da caixa estão abertas.

Possibilidade de assegurar a inviolabilidade graças à aplicação de 2 selos por caixa.

Os selos têm a forma de "clips" que se introduzem através de furos existentes nas tampas e na caixa ; A sua aplicação é assim muito mais rápida do que a de cintas de inviolabilidade pois essas exigem que depois da introdução nas tampas e na caixa se insira a "cauda" na "cabeça" da cinta, e se efectue o seu aperto.

Os selos de inviolabilidade são fácilmente removidos pelo destinatário da caixa, torcendo-os (rodando-os) até partirem, enquanto as cintas de inviolabilidade têm que ser cortadas com uma navalha ou um X-acto, com o consequente risco de cortes para quem abre as caixas no destino.

Os selos estão disponíveis em pares de clips com numeração sequencial.

 

 

 

Notícias